segunda-feira, 27 de abril de 2009

O que é o AMOR ?


Numa sala de aula haviam várias crianças. Quando uma delas perguntou à professora:- Professora, o que é o amor?A professora sentiu que a criança merecia uma resposta à altura da pergunta inteligente que fizera. Como já estava na hora do recreio, pediu para que cada aluno desse uma volta pelo pátio da escola e que trouxesse o que mais despertasse nele o sentimento de amor.As crianças saíram apressadas e ao voltarem a professora disse:- Quero que cada um mostre o que trouxe consigo.A primeira criança disse:- Eu trouxe esta flor, não é linda?A segunda criança falou:- Eu trouxe esta borboleta. Veja o colorido de suas asas, vou colocá-la em minha coleção.A terceira criança completou:- Eu trouxe este filhote de passarinho.Ele havia caído do ninho junto com outro irmão. Não é uma gracinha?E assim as crianças foram se colocando.Terminada a exposição a professora notou que havia uma criança que tinha ficado quieta o tempo todo. Ela estava vermelha de vergonha, pois nada havia trazido.A professora se dirigiu a ela e perguntou:- Meu bem, porque você nada trouxe?E a criança timidamente respondeu:- Desculpe professora. Vi a flor e senti o seu perfume, pensei em arrancá-la, mas preferi deixá-la para que seu perfume exalasse por mais tempo. Vi também a borboleta, leve, colorida! Ela parecia tão feliz que não tive coragem de aprisioná-la. Vi também o passarinho caído entre as folhas, mas ao subir na árvore notei o olhar triste de sua mãe e preferi devolvê-lo ao ninho. Portanto professora, trago comigo o perfume da flor, a sensação de liberdade da borboleta e a gratidão que senti nos olhos da mãe do passarinho. Como posso mostrar o que trouxe?A professora agradeceu a criança e lhe deu nota máxima, pois ela fora a única que percebera que só podemos trazer o amor no coração".

Definitivo -Carlos Drummond de Andrade


Definitivo, como tudo o que é simples. Nossa dor não advém das coisas vividas, mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram. Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter tido junto e não tivemos,por todos os shows e livros e silêncios que gostaríamos de ter compartilhado, e não compartilhamos. Por todos os beijos cancelados, pela eternidade. Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um amigo, para nadar, para namorar. Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas angústias se ela estivesse interessada em nos compreender. Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada. Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam, todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar. Por que sofremos tanto por amor? O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez companhia por um tempo razoável,um tempo feliz. Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um verso: Se iludindo menos e vivendo mais!!! A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento,perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional...

sábado, 25 de abril de 2009

Receita da vida


Qual o dia mais belo?Hoje.
...a coisa mais fácil? Equivocar-se.
...o obstáculo maior?O medo.
...o erro maior?Abandonar-se.
...a raiz de todos os males?O egoísmo.
...a distração mais bela? O trabalho.
...a pior derrota? O desalento.
...os melhores professores?As crianças.
...a primeira necessidade?Comunicar-se.
...o que mais faz feliz?Ser útil aos demais.
...o mistério maior? A morte.
...o pior defeito?O mal humor.
...a pessoa mais perigosa? A mentirosa.
...o sentimento pior?O rancor.
...o presente mais belo? O perdão.
...o mais imprescindível?O lar.
...a receita mais rápida? O caminho correto.
...a sensação mais grata?A paz interior.
...o resguardo mais eficaz?O sorriso.
...o melhor remédio?O otimismo.
...a maior satisfação?O dever cumprido.
...a força mais potente do mundo?A fé.
...as pessoas mais necessárias?Os pais.
...a coisa mais bela?O amor.

O dom da vida


Eu pedi a Deus para tirar minha dor.Deus disse não."Não cabe a mim tirá-la, pois cabe a você desistir dela".
Eu pedi a Deus para fazer com que meu filho, deficiente, fosse perfeito.Deus disse não."Seu espírito é perfeito e seu corpo é apenas provisório".
Eu pedi a Deus para me dar felicidade.Deus disse não."Eu lhe dou bênçãos. A felicidade depende de você".
Eu pedi a Deus para me proteger da dor.Deus disse não. "O sofrimento lhe separa dos conceitos do mundo e lhe traz para mais perto de mim".
Eu pedi a Deus para fazer o meu espírito crescer.Deus disse não."Você tem que crescer sozinho, mas eu lhe podarei, para que você possa dar frutos".
Eu pedi a Deus todas as coisas, para que eu pudesse gostar da vida.Deus disse não."Eu lhe dou vida, para que você possa gostar de todas as coisas".Eu pedi a Deus para me ajudar a amar os outros, o tanto que ele me ama.Deus disse..."Ah! Finalmente você começou a entender o dom da vida".

O Vendedor de Balões


Era uma vez um velho homem que vendia balões numa quermesse.
Evidentemente, o homem era um bom vendedor, pois deixou um balão vermelho soltar-se e elevar-se nos ares, atraindo, desse modo, uma multidão de jovens compradores de balões.
Havia ali perto um menino negro.
Estava observando o vendedor e, é claro, apreciando os balões.
Depois de ter soltado o balão vermelho, o homem soltou um azul, depois um amarelo e finalmente um branco.
Todos foram subindo até sumirem de vista.
O menino, de olhar atento, seguia a cada um. Ficava imaginando mil coisas...
Uma coisa o aborrecia, o homem não soltava o balão preto. Então aproximou-se do vendedor e lhe perguntou:
- Moço, se o senhor soltasse o balão preto, ele subiria tanto quanto os outros?
O vendedor de balões sorriu compreensivamente para o menino, arrebentou a linha que prendia o balão preto e enquanto ele se elevava nos ares, disse:
- Não é a cor, filho, é o que está dentro dele que o faz subir.
Que você possa subir ainda mais nesta semana

Estou Pronto


O capitão de um navio que ia zarpar
dirigia-se apressado para o porto.
Estava muito frio. Diante da vitrine
de um restaurante, ele viu um menino quase
maltrapilho, de bracinhos cruzados e meio tremulo.
- Que esta fazendo ai, meu pequeno? disse-lhe o capitão.
- Estou só olhando quanta
coisa gostosa tem ai para se comer...
- Tenho bem pouco tempo antes da partida
do navio, Se você estivesse arrumadinho,
eu o levaria a esse restaurante para que
comesse algumas dessas coisas boas e
saborosas; mas, infelizmente não está
O garoto, faminto e com os olhos rasos d'agua
passou a maozinha magra sobre os
cabelos em desalinho e falou:
- Estou pronto, agora!!
Comovido, o capitão o levou como estava
ao restaurante, fazendo servir-lhe uma boa
refeição. E enquanto o garoto comia, perguntou-lhe:
- Diga-me uma coisa: onde esta sua mãe, meu pequeno?
- Ela foi para o céu quando eu tinha apenas quatro
anos de idade. Disse o menino sem entender ainda a vida.
- E você ficou só com seu pai? E onde esta ele agora? Onde trabalha?
- Nunca mais vi meu pai, desde que mamãe partiu...
- Mas então, quem toma conta de você?
Com um jeitinho resignado, o menino respondeu:
- Quando minha mãe estava doente,
ela disse que Deus tomaria conta de mim.
Ela ainda me ensinou a pedir isto todos os dias a Ele.
O capitão, cheio de compaixão, acrescentou:
- Se você estivesse limpo e arrumadinho
eu o levaria para o navio e cuidaria
de você com muita alegria.
Novamente, o menino, alisando os cabelinhos
sujos e malcuidados, voltou a repetir
a mesma expressão:
- Capitão, estou pronto agora.
Vendo-o assim quase suplicante,
aquele capitão o levou para o navio, onde o
apresentou aos marinheiros e imediatos, dizendo:
- Ele será o meu ajudante e será
sempre chamado de PRONTO agora.
Ali o garoto recebeu tudo o que carecia
e as coisas transcorriam, aparentemente,
bem, ate que um dia ele amanheceu febril.
Foi medicado mas a febre não cedia.
Vendo-o piorar, o capitão aflito disse ao medico:
- Procure salva-lo, doutor. Não posso perde-lo.
O medico fez tudo o que pode, mas em vão.
Na tarde seguinte, o menino, chamando o
capitão, lhe falou:
- Eu o amo tanto... Você foi bom para mim.
Gostei de estar aqui, mas ainda será
melhor no céu. Eu estou pronto, agora,
para me encontrar com o Pai que também
o ama. Não deseja aceitá-lo? Assim nos veremos no céu...
- Sim, filho, tenho pensado nisto,
e continuarei pensando disse-lhe.
- Mas quando? Quando estará pronto
a entregar a vida e o seu coração ao Pai?
Com lagrimas nos olhos, o capitão,
tomando as mãos do menino, disse:
- Estou pronto, agora! - E ali aceitou a Jesus.

A Carta de Jimmy


Sally pulou da cadeira quando viu o cirurgião chegar.-Como está meu filho? Ele vai ficar bem?O cirurgião disse:-Sinto muito,fizemos tudo o que estavaao nosso alcance.Sally disse:- Por que as crianças tem câncer?Será que Deus não se preocupa com elas? Deus, onde estava quando meu filho precisou?O cirurgião disse:-Uma das enfermeiras sairá para te deixar unsminutos com o corpo de seu filho antes que o levempara a Universidade.Sally pediu a enfermeira que a acompanhasse enquantose despedia de seu filho.Passou a mão no seu cabelo, a enfermeira perguntou seela queria guardar alguns fios de seu cabelo.Sally aceitou, a enfermeira cortou uma mecha e colocouem uma bolsinha de plástico e deu a Sally.Sally disse:-Foi idéia de Jimmy doar seu corpo à Universidadepara ser estudado.Disse que poderia ser útil a alguém.Era o que ele desejava.Eu a princípio me neguei, mas ele me disse:Mamãe, eu não o usarei depois que morrer,e talvez ajude uma criança a desfrutar de um diamais ao Lado de sua mãe.Meu Jimmy tinha um coração de ouro,sempre pensava nos outros e desejava ajudá-loscomo pudesse.Sally saiu do Hospital Infantil pela última vez,depois de ter permanecido por lá nos últimos seis meses.Colocou a bolsa com os pertences de Jimmy no acentodo carro, junto à ela.Foi difícil dirigir de volta pra casa, e mais difícil ainda,entrar na casa vazia.Levou a bolsa ao quarto de Jimmy e colocou oscarrinhos de miniatura e todas suas demaiscoisas como ele gostava.Sentou na cama de Jimmy e chorou até dormir,abraçando o pequeno travesseiro dele.Acordou cerca de meia-noite, junto a ela,havia uma folha de papel dobrada.Abriu a carta que dizia: Querida mamãe, sei que você deve sentir minhafalta mas não pense que eu te esqueci ou que deixei dete amar só porque não estou aí para dizer TE AMO.Pensarei em você cada dia mamãee cada dia te amarei ainda mais.Algum dia voltaremos a nos ver.Se você quiser adotar um menino para que nãofiques tão sozinha, ele poderá ficar no meu quartoe brincar com todas as minhas coisas.Se quiser uma menina, provavelmente ela não gostarádas mesmas coisas que os meninos e terá que comprarbonecas e coisas de meninas.Não fique triste quando pensar em mim,estou num lugar grandioso.Meus avós vieram me receber quando cheguei,me mostraram um pouco daqui,mas levarei muito tempo para ver tudo.Os anjos são muito amigos e me encanta vê-los voar.Jesus não se parece com as imagens que vi dele,mas soube que era ele assim que o vi.Jesus me levou para ver Deus!!E, acredite,mamãe!Eu me sentei no colo dele e falei com ele como seeu fosse alguém importante.Eu disse à Deus que queria te escreveruma carta, para me despedir e etc,mesmo sabendo que não era permitido.Deus me deu papel e sua caneta pessoalpara escrever esta carta.Acho que se chama Gabrielo anjo que a deixará cair para você.Deus me disse para responder o que você perguntou:"Onde estava ele quando eu precisei?"Deus disse:"No mesmo lugar de quando Jesus estava na cruz.Estava justo aí,como Deus sempre está com todos os seus filhos."Esta noite estarei na mesa com Jesus para o jantar.Sei que a comida será fabulosa.Ah! quase esqueci de dizer...Não sinto mais nenhuma dor, o câncer foi embora.Estou feliz porque eu já não conseguia mais suportartanta dor e Deus não podia me ver sofrendo daquelamaneira, aí enviou o Anjo da Misericórdia para me levar.O Anjo me disse que eu era uma entrega especial!!!"Assinado com amor:Deus, Jesus e eu.